sábado, 5 de agosto de 2017

Com um time alternativo, Botafogo visita o Cruzeiro para voltar a pontuar no Brasileirão





Vai começar a 19ª rodada do Brasileirão! Diz aí quem 
COM CERTEZA vai faturar os três pontos. 
O Botafogo decepcionou a sua torcida no sábado passado ao entregar uma vitória que parecia certa sobre o São Paulo (3 a 1) e voltou a ser derrotado em casa na quarta-feira, dessa vez pelo Palmeiras (2 a 1), quando se espera uma reabilitação.

O time não vence há quatro jogos no Brasileiro e essa foi a segunda derrota da semana no Niltão. A última vez que o time venceu em casa foi contra o Sport (2 a 1). O resultado nos colocou dentro da zona da Libertadores e quebrou uma sequência de quatro vitórias do Leão pernambucano.

A uma partida do encerramento do primeiro turno, uma coisa chama a atenção: o Botafogo perdeu todos os confrontos contra os grandes de São Paulo mas foi bem nos três clássicos do Rio. Vencemos o Vasco (3 a 1), o Fluminense (1 a 0) e empatamos com o Flamengo (0 a 0) e fomos derrotados pelo Santos (0 a 1) e Corinthians (0 a 1) fora de casa e pelo São Paulo (3 a 4) e Palmeiras (1 a 2) no Niltão, todos com gols sofridos no final das partidas. Isso vem trazendo preocupações extras à comissão técnica, assim como à torcida, na medida em que se aproximam os jogos decisivos pela Liberta e Copa do Brasil onde uma derrota pode significar o fim dos sonhos nas duas competições.

O Palmeiras começou o jogo assustando o mandante com um chute frontal de Deyverson que passou perto do gol. Em outra oportunidade, livre, o atacante voltou à carga e bateu fraco para a defesa de Gatito. No rebote, Bruno Silva conseguiu aliviar.

Errando muitos passes e com dificuldades em fazer a transição, o Bota pouco ameaçava a meta de Jailson. Quando tudo indicava que o primeiro tempo terminaria em 0 a 0, o Palmeiras partiu na frente com gol contra de Rabello. Em cobrança de falta pela direita, Egídio levantou a bola na área, houve um desvio de cabeça e o zagueiro alvinegro, displicente, mandou contra o próprio patrimônio quando tentava interceptar o lance.


Que seja uma longa e vitoriosa parceria. Bem-vindo, 
Leo Valencia! (Foto: Vitor Silva/SS Press/BFR)
Com Leo Valencia no lugar de Lindoso, o Botafogo voltou mais ligado para o segundo tempo e empatou o jogo aos 9 minutos. O meia chileno achou Roger dentro da área pela direita que bateu cruzado para a defesa parcial de Jailson. Sozinho e em posição duvidosa, Rodrigo Pimpão aproveitou o rebote e completou de cabeça para o gol.

Diferentemente da primeira etapa, o Botafogo passou a dominar a partida e encurralou o adversário em seu próprio campo sem, no entanto, chegar com perigo a ponto de marcar o segundo. Cuca mexeu bem no time e colocou o Palmeiras novamente para a frente. Mais vulnerável do que de costume com as entradas de Guilherme no lugar de Matheus (Lindoso já não estava em campo) e Brenner na de Roger, o Botafogo deu espaços que Zé Roberto passou a ocupar. Numa combinação com Egídeo pela direita, o meia cruzou para a área e encontrou o atacante Deyverson que bateu de primeira para o gol. Era o segundo dos paulistas, aos 40 minutos, definindo o jogo.

Com a maratona de jogos e viagens, o time vem dando sinais de cansaço a cada dia e esses gols nos finais dos jogos comprovam isso. Mais relaxados do que de costume no Brasileiro (pontos corridos), não conseguem apresentar o mesmo desempenho dos jogos pela Libertadores e CdoB (mata-mata) que exigem concentração do começo ao fim do jogo para se atingir os objetivos. Tanto é assim que Jair Ventura resolveu poupar os titulares mais desgastados no domingo e escalar uma equipe alternativa para o compromisso, apesar do risco que essa decisão envolve diante dos maus resultados da quinzena. Isso porquê, na próxima quinta-feira, jogaremos a sorte na Taça Libertadores enfrentando o time cascudo do Nacional-URU no Nilton Santos que, a julgar pela movimentação da torcida para o jogo, deve bater o recorde de público desse ano no estádio. A partida é decisiva e vale vaga nas quartas de final da competição. No jogo de ida, no Uruguai, o Glorioso bateu os donos da casa por 1 a 0 e vai para o segundo confronto com a vantagem do empate.


Veja a maratona de jogos programados para esse mês: 

02/08 - CAMPEONATO BRASILEIRO (21:45)
BOT 1×2 PAL

06/08 - CAMPEONATO BRASILEIRO (16:00)
CRU × BOT

10/08 - TAÇA LIBERTADORES (19:15)
BOT × NAC

13/08 - CAMPEONATO BRASILEIRO (19:00)
BOT × GRE

16/08 - COPA DO BRASIL (21:45)
BOT × FLA

20/08 - CAMPEONATO BRASILEIRO (11:00)
PON × BOT

23/08 - COPA DO BRASIL (21:45)
FLA × BOT


Clique e veja a tabela completa com todas as rodadas até o fim do Brasileirão: TABELA DO BRASILEIRÃO 2017 (JOGOS DO BOTAFOGO)


Depois do impacto das duas derrotas em casa, o time voltou a se reunir na manhã de sexta-feira para um treino tático no campo anexo do NS sem a presença da imprensa. Jair Ventura deu entrevista após o treino mas não definiu a equipe. Na manhã deste sábado o grupo voltou se reunir para uma atividade leve de ajuste e posteriormente embarcou para a capital mineira, local do jogo.


Tabela atualizada após a 18a. rodada do Brasileirão. Com a 
derrota para o Palmeiras, o Botafogo continua com 
24 pontos e caiu para a oitava posição. (FoxSports)
Com a derrota na 18a. rodada, o Botafogo permaneceu com 24 pontos e caiu uma posição. Saiu de sétimo para oitavo, fora da zona de classificação para a Libertadores (nosso objetivo na competição).

O aproveitamento dos alvinegros antes do último confronto do turno é de 44,4%, ainda aceitável para um time que luta em três frentes simultâneas: Liberta, CdoB e Brasileiro. Agora são seis vitórias (quatro em casa e duas fora), seis empates (dois em casa e quatro fora) e seis derrotas (três em casa e três fora) no Brasileiro.

Antes da partida, já prevíamos encontrar um adversário difícil de ser batido mesmo jogando fora da Arena. O Palmeiras ocupa a quarta posição com 32 pontos e construiu uma sequência de três vitórias seguidas (a quarta nos últimos cinco jogos) confirmando o bom momento da equipe.

Veja o nosso post de pré-jogo: Depois do desastre de sábado, o Botafogo recebe o Palmeiras em busca da reabilitação...


A vantagem é Cruzeirense! Ela irá aumentar ou o Botafogo

 vai diminuir? (Canal Premiere) 
Conforme as estatísticas do confronto entre as equipes, Botafogo e Cruzeiro já se enfrentaram 62 vezes pelo Brasileirão e a vantagem é dos mineiros. São 25 vitórias para a Raposa contra 19 para o Glorioso, e 18 empates. O Cruzeiro marcou 89 gols enquanto o Botafogo marcou apenas 75.

Sem tempo para treinamentos específicos e com compromissos decisivos na Liberta e CdoB, Jair Ventura deve mandar a campo uma equipe alternativa para encarar a Raposa em seus domínios.

Apesar de Jefferson ter treinado com o grupo, Gatito Fernandez deve continuar no gol alvinegro. O lateral Luis Ricardo também deve permanecer na equipe, apesar de não ter ido tão bem contra o Palmeiras. O restante da defesa deve ser poupada. Marcelo e Emerson Silva devem formar a dupla de zaga com Gilson atuando na lateral esquerda.

Bruno Silva voltou ao time no último jogo depois de cumprir suspensão mas está longe de repetir as atuações que empolgaram a torcida em jornadas anteriores. Deve ser aproveitado por Jair em BH para melhorar o condicionamento às vésperas do confronto contra o Nacional na quinta-feira. Já Rodrigo Lindoso possivelmente será poupado assim como Matheus Fernandes e João Paulo. Dessa forma, Dudu Cearense ou Fernandes, Marcos Vinícius e Leo Valencia devem entrar no time. O meia chileno estreou contra o Palmeiras, mostrou desenvoltura em campo e deve começar o jogo.

Na frente, Pimpão e Roger devem ser substituídos por Guilherme (ex-Grêmio) e Brenner (ex-Internacional) que vem entrando no decorrer das partidas.


FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO-MG X BOTAFOGO-RJ


Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 6 de agosto de 2017 (Domingo)
Horário: 16h(de Brasília)
Árbitro: Claudio Francisco Lima e Silva (SE)Assistentes: Cleriston Clay Barreto Rios (SE) e Fabio Pereira (TO)
CRUZEIRO: Fábio, Lucas Romero, Léo, Murilo(Manoel) e Diogo Barbosa; Henrique, Lucas Silva, Rafael Sóbis, Thiago Neves e Rafinha(Alisson); Sassá
Técnico: Mano Menezes

BOTAFOGO: Gatito Fernández, Luis Ricardo, Marcelo, Emerson Silva e Gilson; Dudu Cearense, (Lindoso ou Fernandes), Bruno Silva, Marcos Vinícius e Leonardo Valencia; Guilherme e Brenner
Técnico: Jair Ventura
Saudações a todos e fiquem à vontade para comentar

 Por @FelipaoBfr/Botafogodeprimeira.com